referência ao original

tupa21.jpg

 ATO INDÍGENA EM DEFESA DA CONSTITUIÇÃO CONTRA O ATAQUE RURALISTA

https://www.facebook.com/events/156206727919402/

 

A Comissão Guarani Yvyrupa (CGY), organização que congrega as diversas aldeias do povo guarani localizadas nas regiões Sul e Sudeste do Brasil, anuncia sua adesão e apoio à semana de MOBILIZAÇÃO NACIONAL INDÍGENA convocada pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), entre os dias 30 de setembro e 5 de outubro de 2013.

A pauta da Mobilização Nacional Indígena é a defesa da Constituição Federal, que completa 25 anos em outubro, e o repúdio ao ataque aos direitos indígenas em marcha no Congresso Nacional.

A mesma bancada ruralista que no ano passado dilapidou o Código Florestal e que domina o Congresso Nacional tenta agora fazer passar várias medidas legislativas para impedir a demarcação de terras e perpetuar o sofrimento dos nossos povos indígenas. Nós Guarani não temos terras para criar nossos filhos, vivemos em espaços minúsculos, em beiras de estrada, em áreas de conflito, lutando pelos nossos direitos.

A PEC 215, que tenta passar para o Congresso a prerrogativa de homologar todas as Terras Indígenas, tanto as demarcadas como as ainda não demarcadas, é uma afronta à dignidade humana, pois sabemos que o Congresso é dominado por fazendeiros que não se preocupam com nossos direitos e paralisarão todos os processos. Também há o PLP 227, que visa permitir a colonização das terras indígenas, legalizando a grilagem, permitindo a instalação de todo o tipo de empreendimentos sobre nossas terras, e descaracterizando nossos direitos. Há um bombardeio de projetos de lei e propostas de emenda constitucional que ferem nossos direitos, e que só atendem ao interesse dos ruralistas, dos mineradores e daqueles que se enriquecem no Brasil à custa do sofrimento da maioria.

Não aguentamos mais esse Estado colonizador e oligárquico!

Por isso, anunciamos que REALIZAREMOS NO DIA 2 DE OUTUBRO UM ATO NO VÃO LIVRE DO MASP, protagonizado pelas comunidades guarani das aldeias anfitriãs Jaraguá, Barragem, Krukutu e Guyrapaju, todas localizadas na Grande São Paulo, como parte das ações da Mobilização Nacional convocada pela APIB.

Convocamos a todos os paulistanos, aos movimentos sociais e àqueles que defendem a preservação do meio-ambiente para as futuras gerações para se juntarem a nós nesse ato.

Anunciamos também que enviaremos nossas delegações de lideranças do Sul e Sudeste para a Semana de Mobilização em Brasília, para estar junto com a APIB e todas as organizações indígenas e parceiros lutando pelos nossos direitos.

Nas próximas semanas anunciaremos outras atividades à medida em que nos organizemos em nossas bases.

Aguyjevete pave!
Obrigado a todos!
Contamos com vocês!

Mais informações sobre a mobilização nacional no Blog da APIB
http://mobilizacaonacionalindigena.wordpress.com/

Aos povos indígenas e às associações e entidades indígenas,

Aos órgãos públicos responsáveis pela questão indígena no Brasil,

Às organizações não-governamentais indigenistas e outras entidades comprometidas com a bem-estar dos povos indígenas,
Entre os dias 8 e 12 de abril, nós caciques, lideranças, xeramoῖ e xejaryi kuery(anciãos e anciãs), mulheres, crianças e xondaro kuery (guardiãos) guarani, nos reunimos na aldeia Ko’ẽju, em São Miguel das Missões/RS para realizar a 6a Assembleia Geral da Comissão Guarani Yvyrupa (CGY). O evento contou com a participação de representantes de mais de 50 tekoa (aldeias).

Constituída em 2006 na Terra Indígena Peguaoty, São Paulo, por nossas lideranças políticas e espirituais preocupadas em dar continuidade à luta dos mais velhos pelo reconhecimento de nossos direitos territoriais e em assegurar as condições de vida necessárias para o desenvolvimento pleno do nhandereko – constantemente desrespeitado e ameaçado por aquilo que a sociedade dos jurua (não-indígenas) insiste em chamar de “progresso” – a CGY promoveu nos últimos anos um amplo movimento de articulação dastekoa guarani.

Por essa carta pública, queremos anunciar que demos um importante passo no último dia 12 de abril: por consenso das mais de 300 pessoas presentes aprovamos o estatuto social da nossa Comissão Guarani Yvyrupa para registramos em cartório e oficializarmos junto à sociedade e ao poder público brasileiro nossa organização. Esse ato foi simbolicamente realizado em São Miguel das Missões, palco de tristes e sangrentos episódios de nossa história, ainda hoje marcada pelo empenho dos jurua em nos reduzir e diminuir e contra o qual continuamos a resistir!

A Comissão Guarani Yvyrupa, sem sobrepujar a autoridade dos caciques e lideranças locais, consolida-se assim como um importante espaço de debate e de atuação política do povo guarani e como entidade capaz de elaborar estratégias unificadas de ação e de interlocução junto ao poder público brasileiro. Dentro de um contexto político e econômico bastante adverso ao bem-estar dos povos indígenas do Brasil, a Comissão Guarani Yvyrupa é uma resposta aos setores da política brasileira empenhados na anulação dos direitos indígenas bravamente conquistados e garantidos pela Constituição Federal do Brasil 1988.

O povo Guarani continuará se empenhando, por meio da Comissão Yvyrupa, seus coordenadores e membros, na defesa dos direitos indígenas e na luta pelo reconhecimento dos nossos direitos territoriais.

Basta de sofrimento à beira das estradas, em acampamentos de lona e em terras desmatadas e inadequadas ao nosso modo de vida!

Basta de ver nossas crianças passando fome e sem acesso à saúde e educação de qualidade! Basta de desrespeito e preconceito contra nosso povo, habitantes originários dessas terras!

Aldeia Ko’ẽju (RS), abril 2013.

COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO GUARANI YVYRUPA (CGY) ELEITA EM NA 6ª ASSEMBLÉIA (ABRIL/2013)

COORDENAÇÃO GERAL
Marcos dos Santos Tupã – Coordenador Tenonde e São Paulo
Maurício da Silva Goncalves – Rio Grande do Sul
José Benites – Santa Catarina
Leonardo da Silva Gonçalves – Paraná
Julio Garcia Karai Xiju – Rio de Janeiro
Neudo Kuaray Mirim Poty – Espírito Santo

COMISSÃO MIRIM
Aldo Ferreira – Rio Grande do Sul
Tiago Timoteo – Santa Catarina
Oscar Garcia Velasquez – Paraná
Monica Raquel Vitorino – São Paulo
Alexandro Kuaray Mirim – Rio de Janeiro
Vanda de Lima Carvalho – Espírito Santo
COORDENAÇÃO REGIONAL DO RIO GRANDE DO SUL
Maurício da Silva Goncalves (Coordenador Geral)
Santiago Franco (Coordenador Regional)
Aldo Ferreira (Coordenador Mirim Geral)

COORDENAÇÃO REGIONAL DE SANTA CATARINA
José Benites (Coordenador Geral)
Marcelo Benites (Coordenador Regional)
Tiago Timoteo (Coordenador Mirim Geral)
Eliezer Antunes (Coordenador Mirim Regional)

COORDENAÇÃO REGIONAL DO PARANÁ
Leonardo da Silva Gonçalves (Coordenador Geral)
Gildo da Silva – Centro-Oeste ( Coordenador Regional)
Oscar Benites Lopes – Oeste (Coordenador Oeste)
Reinaldo Fernandes – Litoral
Oscar Garcia Velasquez (Coordenador Mirim Geral)
Idílio Gonçalves (Oeste Mirim)
Eládio Vera – Suplente

COORDENAÇÃO REGIONAL DE SÃO PAULO
Marcos dos Santos Tupã (Coordenador Geral)
Timoteo da Silva Vera Popygua (Coordenador Regional)
Luiz Eusébio – Vale do Ribeira
Alcides Mariano – Litoral Sul
Adolfo Timoteo – Litoral Norte
Cleiray Wera Tukumbo Fernando – Litoral Norte
Denilza Para Poty Samuel dos Santos – Litoral Norte
Vander Carvalho – Litoral Norte
Monica Raquel Vitorino (Coordenadora Mirim Geral)
Ivandro Martins da Silva (Coordenadora Mirim Regional)
Alexandre Ferreira (Vale do Ribeira Mirim)
COORDENAÇÃO REGIONAL DO RIO DE JANEIRO
Julio Garcia (Coordenador Geral)
Genilson da Silva (Coordenador Regional)
Alexandro Kuaray Mirim (Coordenador Mirim Geral)
COORDENAÇÃO REGIONAL DO ESPÍRITO SANTO
Neudo Kuaray Mirim Poty (Coordenação Geral)
Vanda de Lima Carvalho (Coordenador Mirim Geral)
Patrícia Bilharve dos Santos(Coordenadora Mirim Regional)

Novembro de 2006

No atual contexto de adversidade e retrocesso em relação à regularização das Terras Guarani-Mbya, surgiu a iniciativa das lideranças Guarani de promover um amplo movimento de articulação entre todas as comunidade Guarani, situadas nas regiões sul e sudeste do Brasil, com a finalidade de estabelecerem, conjuntamente com seus parceiros, estratégias e ações comuns na defesa das Terras e do Território Tradicional Guarani.

Resgatando os movimentos de luta dos seus antepassados pelo direito a terra, baseando nos ensinamentos de suas lideranças espirituais e dos nhanderamói, respondendo aos anseios de suas comunidades por uma vida digna e de conformidade com o nhandereko foi criada a Comissão Nacional de Terra Guarani “Yvy Rupa”.

A Comissão Nacional de Terra Guarani “Yvy Rupa” é uma organização política que se sustenta no próprio modo de articulação e representação Guarani, diferenciando-se do modelo de organização imposto pela sociedade ocidental – formalista e burocrático.
A Comissão Nacional de Terra Guarani “Yvy Rupa” é a legitima representação do Povo Guarani, na sua longa caminhada por uma verdadeira autonomia política, e tem como principal objetivo fortalecer as comunidades Guarani na sua luta pela defesa das Terras e de seu Território Tradicional.

COMPOSIÇÃO DA CGY
Coordenação Nacional (Em Ordem Alfabética)
Antonio Carvalho (Toninho) – Aldeia Boa Esperança/ES;
Alcides Mariano – Aldeia Paranapuã/SP;
Leonardo Wera Tupã – Aldeia Araçai/PR;
Marcos dos Santos Tupã – Aldeia Krukutu/SP;
Mauricio da Silva – Aldeia Estiva /RS;
Renato Mariano – Aldeia Pindoty/SP;
Santiago Franco – Aldeia Coxilha da Cruz/RS;
Timóteo da Silva Vera Popygua – Aldeia Barragem/SP;
Vilmar Vilhares – Aldeia Araponga/RJ
CONSELHO DOS NHANERAMÕI
João da Silva – Aldeia Bracuí/RJ;
José Fernandes Soares – Aldeia Jaraguá