Manifesto das Mulheres Guarani Yvyrupa em Apoio a Ocupação Yary Ty – Terra Indígena Jaraguá, São Paulo

Nós, Mulheres do Povo Guarani – Guarani Mbya, Tupi Guarani, Ava Guarani, Guarani Nhandeva, Kaiowa Guarani, estivemos reunidas, juntas em mais de 300 mulheres que representam nosso Povo, entre os dias 05 e 08 de março de 2020, no Tekoa Jatai´ty, em Conquista, estado de Santa Catarina, para o I Encontro Nacional de Mulheres Guarani, realizado pela Comissão Guarani Yvyrupa, organização indígena que reúne coletivos do povo Guarani das regiões sul e sudeste do Brasil.

Viemos por meio desta manifestar todo o nosso apoio à luta do Povo Guarani da Terra Indígena Jaraguá contra o empreendimento imobiliário da empresa Tenda, que tem violado os direitos constitucionais e legais garantidos aos povos indígenas. No início deste ano, a empresa iniciou uma obra sem realizar qualquer consulta à comunidade, agindo em desrespeito à Convenção 169 da OIT, que garante aos povos indígenas a consulta livre, prévia e informada sobre qualquer atividade ou empreendimento que possam lhes impactar.

A empresa derrubou mais de 500 árvores de Mata Atlântica, danificou e poluiu nossas nascentes de rio, provocou a morte de animais, destruiu um lugar sagrado para nosso povo. As árvores yary, cruelmente derrubadas no local, também são sagradas, pois precisamos delas para o batismo de crianças e adultos, ritual onde encontramos nosso fortalecimento espiritual. A obra também matou as abelhas nativas que o Povo Guarani cria e cuida, necessárias para nossa medicina e para o bem estar de todos, inclusive dos não indígenas, pois delas depende a sobrevivência de muitas outras formas de vida. A comunidade iniciou um ritual de luto e ocupou o local, mas nem seu luto foi respeitado: a empresa conseguiu uma ordem judicial para que o povo Guarani seja tirado, à força, do lugar devastado no próximo dia 10 de março. O Povo Guarani permanece na ocupação Yary Ty para proteger a natureza da ganância dos jurua, que não respeitam nem as leis que eles mesmos criaram.

Nós, mulheres guarani, sabemos que nossos conhecimentos sobre o mundo, a mata, os animais e sobre a maneira bela de se viver é muito mais antigo do que este projeto de destruição. Por isso, somamos nossas vozes às de nossos parentes do Jaraguá que lutam para que o empreendimento seja interrompido e para que o lugar desrespeitado pela Tenda seja transformado em um Parque Ecológico, que servirá para todos, indígenas e não indígenas. Nós, Povo Guarani, somos os guardiões da floresta, nelas vivem nossos espíritos que nos fortalecem e a quem respeitamos. A cada árvore caída, sentimos em nossos corpos a insatisfação de nossas divindades, que sofrem conosco pela ganância do não indígena, que não respeita a natureza e os povos que nelas vivem.

 

Todo apoio a ocupação Yary Ty do Povo Guarani do Jaraguá!

Aguyjevete para quem luta!

Sem comentários

Mande uma Resposta